IP no FestFotoPoa 2012

17 de agosto de 2012

admin

Sem categoria

0

 

 

Na próxima segunda-feira, dia 21, os fotógrafos do Programa Imagens do Povo, Bira Carvalho, Elisângela Leite, Fábio Caffé e Ratão Diniz, além de JR Ripper, Dante Gastaldoni e a coordenadora do IP, Joana Mazza, embarcam para Porto Alegre, para participarem da 6ª edição do festival internacional de fotografia da cidade, o FestFotoPoA 2012. Na edição deste ano, o festival homenageia a fotógrafa Nair Benectido e aborda o tema “A experiência coletiva”. Até o dia 30, workshops, exposições, palestras e seminários, agitarão o Memorial do Rio Grande do Sul. No dia 23, o Imagens do Povo lançará o livro oficial do programa e, no dia 26, às 19:30h, Joana Mazza e os fotógrafos IP participam da palestra “A experiência das independentes”, junto ao fotógrafo Rogério Medeiros (ES), e com mediação de Dante Gastaldoni.

 

Sobre o FestFotoPoa 2012

A Experiência Coletiva

Na história da humanidade, os marcos do avanço civilizatório se estabelecem através de ações individuais excepcionais e pelas experiências coletivas que fundam movimentos e redesenham novos horizontes. No século passado assistimos ao processo de diluição da fronteira que definia o que era um ato político de uma manifestação no campo das artes.  Movimentos sociais e políticos que impactaram e foram impactados por novas atitudes e propostas nas artes visuais.

Ao trazer para o debate “A Experiência Coletiva”, o FestFotoPoA 2012 pretende evidenciar movimentos importantes do campo da arte – pintura, cinema, música, literatura, teatro – que se consolidaram através de experiências coletivas e fizeram a história da arte do século 20 se confundir com a própria história da humanidade.

No campo das ciências sociais – fotojornalismo, fotografia documental, cinema e vídeo – grupos e coletivos que consolidaram o caráter de documento e aqueles que anteviram as novas sintaxes que chegaram com as novas tecnologias.

No território da imagem, a fotografia frequentou todos os paralelos e meridianos da arte e da documentação social, e foi, no campo das expressões, aquela cuja prática se fez mais democrática e social. O fazer fotográfico conviveu desde a intimidade familiar até aos salões da grande arte, percorrendo as mais diversas formas de experiência coletiva.

 

Confira a programação do festival clicando aqui.

 

 

 

Post by admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *