Galeria 535

  • Fonte normal
  • Aumentar fonte
  • Adicionar a favoritos
  • Imprimir
  • Enviar para amigo
Galeria 535

Localizada na sede do Observatório de Favelas, no conjunto de favelas da Maré, a Galeria 535 é um espaço destinado exclusivamente para a fotografia, onde apresenta uma programação artística de qualidade e gratuita, em uma região historicamente desfavorecida de equipamentos culturais.

A Galeria 535 fica na Sede do Observatório de Favelas, na Favela da Maré, no nº 535 da Rua Teixeira Ribeiro, Bonsucesso – RJ.

O horário de visitação da galeria é de segunda à sexta de 9:00 às 18:00 h.

Antonio Augusto Fontes – Retratista

 

A mostra “Antonio Augusto Fontes – Retratista” apresenta uma retrospectiva de importantes retratos produzidos pelo fotógrafo paraibano, registrados durante sua trajetória profissional de quase 40 anos.

 

Antonio Augusto Fontes – Retratista

 

Passados mais de 170 anos do anúncio feito por Daguerre da invenção da fotografia, fica difícil imaginarmos o seu impacto na vida das pessoas. Pela primeira vez elas poderiam perpetuar para as gerações seguintes a fisionomia de seus entes queridos.

Dentre todos os gêneros tradicionais da Fotografia, o retrato adquiriu importância predominante, a ponto de “retratista” ter se tornado quase sinônimo de fotógrafo. Apesar disso, o retrato permanece como o mais difícil, incompreendido e subestimado segmento da atividade fotográfica. Para muitos fotógrafos contemporâneos a palavra retratista ganhou uma conotação pejorativa, quase ofensiva.

Henri Cartier-Bresson, um dos grandes mestres do retrato, buscava captar o “silêncio interior” do fotografado. Bill Brandt dizia que um bom retrato era capaz de revelar um pouco do passado e do presente do indivíduo, tendo até mesmo uma certa capacidade premonitória sobre seu futuro.

A palavra retrato vem do latim retractus, passado de retrahere, trazer de volta. Retratar é, portanto, trazer de volta, a qualquer momento, a vera esfinge, a imagem verdadeira. Para Susan Sontag, “o fotógrafo é o ser contemporâneo por excelência: através dos seus olhos, o presente se torna passado”. E esse dom de perenizar o presente, preservando-o para o futuro, implica grave responsabilidade: nós fotógrafos produzimos a cada dia a visão que as gerações futuras terão sobre nós e os nossos contemporâneos.

 

Sobre Antonio Augusto Fontes

João Pessoa, PB, 1948

Cursou fotografia no New York Institute of Photography, Nova Iorque (1970) e antropologia e história da arte no Manchester College, North Manchester (1971), Estados Unidos. Em 1974 mudou-se para o Rio de Janeiro, onde iniciou a carreira de fotógrafo. Foi consultor técnico do Arquivo Fotográfico do Centro de Pesquisa e Documentação da Fundação Getúlio Vargas e do Arquivo Nacional (1975 a 1980). Trabalhou para as revistas Veja (1980 a 1982), Exame (1982 a 1984) eIsto É (1984 a 1986). Atua como fotógrafo independente nas áreas de fotojornalismo e fotografia documental. Dedica-se à fotografia de expressão pessoal. Recebeu o Prêmio Eugène Atget, promovido pela Air France, Prefeitura de Paris e Paris Audiovisuel (1984); o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia, do Instituto Nacional de Fotografia, Rio de Janeiro (1991) e a Bolsa de Fotografia da Fundação Vitae, São Paulo (1991).

 

Serviço

Inauguração exposição “Antonio Augusto Fontes – Retratista”

Dia: 14/09/2012, às 18h

Visitação: de 17/09 às 26/10/2012 (prorrogado até o dia 30/11/2012)

De 9 às 18h

Galeria 535

Observatório de Favelas do Rio de Janeiro

Rua Teixeira Ribeiro, 535, Maré, Rio de Janeiro.

Entrada franca

 

CompartilheEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on Facebook

Por: admin, em 20/09/2012


Veja Também:

>Agência Escola

> Banco de Imagens

> Cursos

Preencha os campos abaixo para enviar esta página

:
:
:
: