Com Vidas

29 de junho de 2020

admin

ensaios

0

O Programa Imagens do Povo e o Instituto Moreira Salles publicam “Com Vidas”, ensaio fotográfico realizado pelo coletivo de fotógrafas e fotógrafos populares associados, com o objetivo de propor um novo olhar sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) nas favelas e periferias.

O “Ficar em Casa”, preconizado como principal medida sanitária para reduzir a velocidade do contágio e evitar o colapso do atendimento hospitalar aos casos graves da Covid-19, vem provocando mudanças em nossas vidas.

Este distanciamento social vem acompanhado de situações de tensão, tristeza e melancolia provocadas com rupturas inesperadamente bruscas. É preciso todo dia reinventar a vida. Do lavar das mãos, das máscaras, dos alimentos até a limpeza da casa, antes ações tão triviais se tornaram fundamentais para proteção. Ficar em casa se tornou ato de afeto precioso para fazer fluir a solidariedade e a amorosidade necessárias para viver o dia seguinte e o próximo também. Aprendemos que ficar em casa é cuidar de si com outros!

Cuidar dos nossos e dos outros nossos é também criar sociabilidades que nos aproximam. É também identificar papéis antes pouco reconhecidos, ou considerados menores, como o cuidar da própria morada. Não é coincidência que o ensaio fotográfico ao olhar para dentro de casa revele as mulheres como personas protagonistas do ato de cuidar, de proteger e exigir dignidade para nossas vidas. São essas mesmas mulheres que são obrigadas a sair em plena pandemia para cuidar de outras casas distantes de seu contexto familiar e comunitário, geralmente vivendo relações de trabalho onde o descuido e a desproteção são inerentes às condições de subalternização de gênero e de raça a elas impostas.

Olhar para dentro de nossas casas é dar sentido as relações que se reconstroem nas relações de proteção e de cuidado necessárias para enfrentar a brutalidade da desigualdade agravada com pandemia. Então, devemos entender melhor o significado de morar como cuidar de nós e de outros. E, com isso, ampliar nossas lutas por moradas dignas para nossas existências como pessoas, famílias e comunidade.

Foto: Francisco Valdean

Foto: Rosilene Miliott

Foto: Veri-vg

Foto: Rosilene Miliotti

Foto: Rosilene Miliotti

Foto: Veri-vg

Foto: Rosilene Miliott
Post by admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *