Maré pede paz

26 de junho de 2013

admin

Destaques

0

Fotógrafos do Imagens do Povo documentaram o protesto desta terça-feira, dia 25 de junho, contra a violência policial, vivida na Maré desde segunda-feira à noite.

Quando tudo começou, nós estávamos em reunião na sede do Observatório de Favelas, na rua Teixeira Ribeiro. Por mais de quatro horas não era possível sequer sair da instituição, por conta do intenso tiroteio. Até mesmo uma bomba de gás chegou a ser jogada dentro em nossa sede por baixo do portão.

Para os moradores da Maré, o terror continuou noite adentro com todo o aparato que a polícia já apresentava desde o início: tiros, bombas de gás, helicóptero sobrevoando e três caveirões. Há relatos que os transformadores de energia foram atingidos propositalmente por policiais. O resultado foi mais de 30 horas sem luz na rua Teixeira Ribeiro, o que prejudicou o comércio local. Apenas na quarta-feira, pela manhã, foi restabelecida a eletricidade na rua.

Ainda não se conhece todos os efeitos desse triste capítulo, mas ao menos 9 mortos já se confirmaram desde segunda-feira. Alguns foram assassinados a facadas, o que dá um caráter ainda mais bárbaro a toda essa ação. Alguns fotógrafos do  Imagens do Povo também foram abordados por policiais e sofreram ameaças para não registrarem a ação e pressão para apagarem suas imagens.

O ato de protesto na terça-feira, mobilizado pelo Observatório de Favelas, reuniu centenas de moradores, que caminharam pelas ruas da Maré, cobrando o fim das operações policiais violentas na comunidade. Na próxima terça-feira, 2 de julho, haverá novo ato, às 15 horas, em homenagem aos familiares das vítimas e pela vida sem violência na Maré , nas favelas e na cidade como um todo.

Pela pacificação do Estado!

[nggallery id=100]

Post by admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *